campanhas de e-mail marketing

campanhas de e-mail marketing

Confira 6 dicas do que fazer (e o que evitar) para estabelecer uma comunicação cada vez mais saudável e eficiente com o cliente

Não existe uma receita garantida para uma campanha de e-mail marketing perfeita, mas algumas diretrizes podem fazer a diferença. Confira uma lista com 6 ações a serem executadas na hora de conquistar uma base fiel de apoiadores da marca:

1 – Não se torne cansativo

Que tal utilizar o canal e-mail marketing para oferecer outras vantagens além de ofertas? Conteúdos editoriais, espaço de opinião, links de interesse: existe uma gama de oportunidades a explorar com novas tecnologias e linguagens como os vídeos e GIFs, que elevam a conexão virtual a um nível mais atrativo.

2 – Considere mobile como prioridade

Uma pesquisa da Experian mostrou que mais de 50% das pessoas já utilizam smartphones e tablets para abrir e-mails. Se uma mensagem não for entregue de forma rápida e perfeita – tanto em textos como em imagens –, ela será deletada em um segundo. A experiência em mobile é a primeira a ser levada em conta, caso contrário a empresa perderá diversas oportunidades de venda e pode acabar com uma imagem negativa junto aos clientes.

3 – Não ouça só os experts

É preciso testar as campanhas e medir sua efetividade continuamente para identificar quais funcionam. As opiniões de especialistas oferecem novas ideias e perspectivas, mas cada organização tem estruturas, objetivos e audiências diferentes. O cliente merece o melhor tratamento, por isso é preciso entender – na prática – quais táticas e estratégias são efetivas e inspiradoras para ele.

4 – Qualidade de dados é essencial

O e-mail é a peça do quebra-cabeça que conecta os dados e as atividades dos clientes em diversos canais, plataformas e devices. Sem a confirmação das informações cadastrais, as chances de entender o comportamento cross-channel do consumidor são menores e deixam a empresa no escuro quanto às preferências de seus prospects e antigos clientes.

5 – Os clientes são todos diferentes

Com o aumento da disponibilidade de informações sobre as pessoas na web, os consumidores esperam que cada mensagem recebida venha personalizada de acordo com suas vontades e necessidades. Segmentar as informações para cada ação na Internet (como resenhas, comentários, visitas a sites e até curtidas no Facebook) ajuda para que todas as campanhas de e-mail marketing enviadas tornem-se altamente relevantes.

6 – Integre os canais

E-mail e redes sociais devem estar alinhados o tempo todo. Por exemplo: em seu primeiro contato, os destinatários podem receber mensagens de boas vindas encorajando-os a curtir a página nas redes sociais, e os que já fazem parte da lista de e-mail podem ser convidados a interagir no Facebook.

Informações Tecnicas para campanhas de e-mail marketing

  1. HTML de email marketing é igual a HTML de sites dos anos 90, ou seja, em tabelas.
  2. Isso significa que fazer HTML para email marketing, hoje, é muito diferente de fazer HTML para websites, que são desenvolvidos com a técnica tableless (sem tabelas) e explorando quase todas as propriedades de CSS2 e CSS3.
  3. Você só não precisa mais usar a tag font para formatar textos, é possível usar as diversas propriedades de fontes em CSS.
  4. É possível formatar a aparência do texto alternativo das imagens para programas de email que ainda as bloqueiam.
  5. Todo email marketing precisa ter um link para opt-out automático.
  6. É possível usar emoticons no Assunto do email marketing.
  7. É possível fazer com que certos emoticons no Assunto do email marketing apareçam animados no Gmail.
  8. Webfonts (tipo as do Google Webfonts) funcionam em alguns programas de email, o que significa que o email marketing que contém textos pode ser mais bonito.
  9. O email marketing pode ter problemas de entrega se o WhoIs do domínio remetente estiver privado.
  10. Não é porque o email marketing é composto só por imagens que ele vai chegar na caixa de spam das pessoas.
  11. O Outlook tem a sua própria lista de 50 fatos (estamos preparando).
  12. Configurar o SPF e o DKIM melhora (e muito) a qualidade da entrega do email marketing.
  13. Vídeos só funcionam nos programas de email nativos dos devices da Apple.
  14. Formulários funcionam no Gmail. E só.
  15. Datas, horários, endereços e números de telefone chegam como links em certos programas de email de smartphones etablets para que o destinatário interaja com esses conteúdos usando as aplicações específicas de cada um.
  16. Algumas redes de empresas bloqueiam a entrega de emails vindos de domínios com extensões “estranhas”, como .io, .li, .tk etc.
  17. O Gmail tem cache de imagens, o que significa que uma vez que as imagens de um email são exibidas, elas não serão modificadas na próxima vez em que o email for visualizado.
  18. As plataformas de envio só registram uma abertura do email marketing quando o destinatário visualiza as imagens da mensagem.
  19. O preheader é o primeiro texto dentro do HTML do email marketing que aparece ao lado do Assunto na lista de mensagens de alguns programas de email.
  20. O Brasil tem um código de autorregulamentação para a prática de email marketing, que não é a mesma coisa que uma leiantispam (que ainda não temos).
  21. Infelizmente, não se tem controle sobre em qual aba do Gmail o email marketing vai ser entregue (promoções, principal, atualizações etc).
  22. É possível construir um template de email marketing no Word que funcionará perfeitamente bem no Outlook (mas não será responsivo).
  23. As artes de email marketing que são um único JPEG também precisam ser inseridas num HTML para serem exibidas no corpo da mensagem. Porém, recomenda-se fatiar a arte em pedaços de altura menor para que o HTML final não seja muito enxuto, o que pode levantar suspeitas de spam para alguns servidores.
  24. Dá pra fazer email marketing em texto puro, sem nada de HTML.
  25. É importante que os emails transacionais de uma empresa sejam enviados por outra estrutura que não seja a do email marketing, para um não afetar o desempenho de entrega do outro.
  26. É possível integrar o email marketing ao Google Analytics para saber qual o impacto que os cliques no email tiveram sobre o tráfego do site, mas antes, você precisa checar se as URLs de seu site aceitam parâmetros.
  27. Não se pode usar a propriedade margin do CSS para criar espaçamentos entre elementos do email marketing. O Outlook não suporta essa propriedade e, por isso, o ideal é usar padding nas células das tabelas.
  28. Muitos endereços de emails contidos em listas adquiridas na web são chamados spam traps: armadilhas que os provedores de email (Gmail, Yahoo!, Outlook.com etc) usam para identificar os remetentes que enviam spam.
  29. O Yahoo! tem um problema para centralizar o email marketing na área de mensagens. É preciso aplicar a propriedade de CSS table-layout: fixed; em uma tabela com largura de 100% que envolve todo o template.
  30. O atributo alt configurado nas imagens já não é tão relevante quanto antes, pois muitos programas de email não bloqueiam mais as imagens do email marketing.
  31. Esses programas que bloqueiam as imagens do email marketing fazem isso quando o endereço de email do remetente não está armazenado nos Contatos do destinatário.
  32. O link de preview no topo do email marketing também já não é mais tão importante, uma vez que a grande maioria dos programas de email é capaz de interpretar corretamente a linguagem HTML (ainda que existam as limitações, elas são bem menores do que já foram).
  33. A reputação do remetente é o fator mais importante para definir a entrega da mensagem na caixa de entrada ou de spamdo destinatário, o que significa que, cada vez menos, o conteúdo de texto do template e a qualidade de seu código HTML interferem na entrega.
  34. Ainda assim, é aconselhável que novos remetentes (que não têm um histórico de entregas para construir sua reputação) evitem usar certas expressões monitoradas, como “especialmente pra você”, “clique aqui”, “ganhe dinheiro em casa”, “renda extra”, “não responda esse email” e outras similares.
  35. Se você não tem uma lista própria de contatos, ainda não é hora de pensar em enviar email marketing.
  36. Não use endereços de remetente do tipo noreply@(…). Emails foram feitos para serem respondidos e endereços que não aceitam respostas podem ter sua reputação prejudicada.
  37. Tanto IPs quanto URLs podem entrar em blacklists, o que significa que você pode continuar tendo problemas de entrega mesmo mudando sua plataforma de envios (se o problema for com uma URL do seu site).
  38. Sua reputação de remetente também pode ser prejudicada pelo servidor em que seu site está hospedado, caso seja um servidor compartilhado com outros domínios que o estejam usando para enviar spam.
  39. Não existe limite específico de tamanho para o HTML do template de email marketing ou de suas imagens. Algumas plataformas estabelecem o limite de 30kb para o HTML e 100kb para o total das imagens, mas isso não quer dizer que otemplate que tenha mais peso do que isso não será entregue. É só uma limitação do sistema de envios.
  40. A personalização do email marketing com dados dos destinatários (nome, cidade, data de aniversário etc) só funciona quando você (remetente) tem esses dados no seu mailing. A plataforma só fornece a variável de programação para ser inserida no HTML e, no momento do envio, ela será substituída pelos valores correspondentes a cada email do mailing.
  41. O email marketing que agrega conteúdo informativo à mensagem tende a ter melhores resultados do que aqueles que contêm apenas conteúdo de venda. É por isso que muitas marcas têm investido em blogs próprios e produção de conteúdo que complemente seus produtos e serviços.
  42. Se você não puder fazer um template de email marketing responsivo, faça um template convencional que tenha textos, imagens, botões e links em tamanho grande. Fontes em 16px e botões com 37px de altura são os valores recomendados pela Apple.
  43. É possível usar remarketing (como o script do Google para sites) no email marketing. Existem empresas especializadas nesse tipo de trabalho que fornecem um código específico para uso no email (o código de remarketing do Google é umjavascript e essa linguagem não funciona nos programas de email por motivos de segurança).
  44. Não existe mais o melhor dia ou horário para enviar email marketing, desde que o dia e horário que você escolha sejam adequados ao comportamento do seu público.
  45. Nem todos os remetentes de email marketing precisam de certificação da Return Path. É possível alcançar excelentes resultados de entrega apenas com boa reputação, conteúdo e frequência relevantes.
  46. Algumas empresas obtêm melhores resultados de abertura de seu email marketing quando usam, no remetente, o nome de uma pessoa física em vez do nome da empresa. É comum enviar email marketing com um remetente do tipo “Maria Empresa Tal”.
  47. O Spamassassin não é a única solução antispam que existe. Ela é a mais conhecida porque é open source, mas suas regras são altamente personalizadas, o que significa que os servidores de email que a adotam podem escolher quais regras vão usar e alterar sua pontuação.
  48. Muitas pessoas configuram o Gmail (pelo Google Apps) e o Outlook.com para receberem mensagens de outros domínios, então o melhor método para identificar quais programas de email seus contatos têm usado para abrir o email marketing é através de relatório fornecido pela plataforma de envios, em vez de apenas observar a maior frequência de endereços dewebmails em seu mailing.
  49. O uso da propriedade de CSS display:block; não é obrigatório para todas as imagens, apenas para aquelas que dependem da exata justaposição com outras próximas (ex.: templates originados de recortes de imagem).
  50. É possível usar imagens dinâmicas no email marketing, ou seja, exibir imagens diferentes para cada pessoa do mailing com base em parâmetros como geolocalização, programa de email utilizado, dia e horário da abertura. Em cada momento que o mesmo email for aberto, as imagens se modificam de acordo com esses parâmetros. Isso só não funcionará adequadamente no Gmail, devido ao cache de imagens.

Campanhas de e-mail marketing – veja mais aqui

Checklist das campanhas de e-mail marketing
Texto: Serasa Experian Marketing Services e Templateria